Em pânico, mulher alega ter visto o Diabo em tomate

Em pânico, mulher alega ter visto o Diabo em tomate

A cidade de Sombrio, em Santa Catarina, viveu momentos de pânico causados por um tomate nesta terça-feira (27). Já famosa na cidade por suas deliciosas frutas, a agricultora Vildi Abo se diz aliviada e grata a Deus pelo livramento.

“Pode parecer loucura para muitos, mas eu sei que era ele. Não é a primeira vez que nos encontramos”, revelou Vildi. A feirante contou em detalhes sobre a experiência que viveu e que, segundo ela, impactou profundamente sua vida.

Como já mencionei e até dou razão, sei que pode parecer loucura para as pessoas. Porém, eu trabalho com frutas desde criança. Meus pais já plantavam, então, é algo de família. Quem trabalha com este tipo de coisa sabe que há qualquer momento poderá ser tentado. Isso não sou eu que estou falando! É desde a criação do mundo. Afinal, tudo começou com adão, eva e aquela maçã. O que quero dizer, é que as frutas são sagradas.“, disparou.

Para Vildi, os frutos possuem simbolismos que deveriam ser levados a sério até hoje.

De manhã, eu sempre separo aqui as frutas pra levar pra feira. Sabe quando você sente que uma fruta está esquisita? Então, eu senti que alguns tomates estavam me olhando, juro! Assim que eu cortei um deles ao meio para ver se estava podre, descobri que não estava podre, somente amaldiçoado. O grito que aquele tomate deu quando eu o cortei foi algo extremamente maligno. Meu marido que estava dormindo, acordou. Isso que nossa chácara é grande e eu estava lá fora. Não pensei duas vezes e chamei a polícia!

Dona Vildi ainda revelou que os policiais ao chegar no local não encontraram os tomates no lugar descrito. Como se não bastasse, a feirante alega que um dos policiais pediu que ela chamasse um padre pois o que estava ali não podia ser combatido somente com armas.

O caso está sendo investigado e deverá ser encaminhado a foras superiores. Mais informações a qualquer momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *